«Apostei que ia ser campeão e todos se riram»  

Boavista 15-03-2019 10:05
Por Redação

Elpídio Silva viveu épocas fantásticas no Boavista, foi um jogador-chave em campanhas realmente memoráveis que tiveram Jaime Pacheco como o catalisador de dias de profunda transcendência.

«Falar do Boavista é falar de uma história de superação. Eu tive dificuldades no início com a forma de treinar do Jaime Pacheco. Quando cheguei fiquei muito tempo fora do onze, mas depois engrenei e não saí mais. Foram três anos sempre como titular», recorda.

«Quando cheguei avisei que ia ser campeão, todo o mundo se riu na minha cara. Mas eu assinei e pedi para ganhar mais caso se concretizasse. Fiz uma aposta com o presidente, ele aceitou a cláusula. Foi homem, cumpriu a palavra e deu a quantia falada. Eu quis fazer o mesmo contrato para o segundo ano, mas ele já não arriscou», conta, sorrindo pelo instinto de tamanho atrevimento.

Silva marcou na última vitória do Boavista no D. Afonso Henriques, curiosamente no ano do título. Conhece bem o Vitória, onde também jogou, e lembra clima de guerra nas visitas a Guimarães.

Leia toda a reportagem na edição impressa de A BOLA

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias