Clube fundado por Talisca pode subir de divisão

Brasil 26-05-2019 09:20
Por João Almeida Moreira

Anderson Talisca pode estar longe de conquistar o título chinês - o Guangzhou Evergrande, onde atua, dista oito pontos da liderança -,mas ainda assim tem motivos para festejar: hoje estará no Estádio Pituaçu para assistir ao jogo do Esporte Clube Olímpia, que pode garantir o acesso do clube que fundou em 2016 à primeira divisão da Bahia.

Basta ao Olímpia, que é presidido por Ivone Souza, a mãe de Talisca, um empate na partida com o Doce Mel para no próximo ano medir forças com Bahia, Vitória e outras forças do estado. «O projeto é dele, é um sonho dele desde criança, eu só lidero o clube porque ele está longe», diz Ivone.


 Desde pequeno, conta reportagem do jornal Folha de S. Paulo, que o internacional brasileiro ex-Benfica tinha por hábito chamar amigos e vizinhos e montar pequenos clubes. Com a capacidade financeira que entretanto adquiriu, tornou esse sonho de infância uma realidade, ao fundar o Olímpia.


Nascido como projeto social em Lauro de Freitas, cidade na região metropolitana de Salvador, o Olímpia fez campanha para ganhar adeptos. «Agora aqui quem é Bahia é Bahia e Olímpia, quem é Vitória é Vitória e Olímpia», diz a presidente Ivone.
O treinador é Sérgio Araújo e os craques são Bida, ex-Santos, e Chorinho, goleador da segunda divisão, com oito golos. Talisca não se esquece das origens e um dos adjuntos é Edson Fabiano, que foi treinador do esquerdino na formação do Bahia.

«Ele não estava para ficar pois muita gente entendia que não conseguiria chegar a um nível elevado. Mas eu já tinha observado que o Anderson tinha muita qualidade técnica. Ele era muito magro, fizemos um trabalho com um nutricionista e de ginásio e resultou», lembra o técnico. 
 

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias