Luizão avisa Jorge Jesus: «No Flamengo, ou você está no céu ou está no inferno»

Brasil 19-06-2019 11:44
Por Bruno Andrade

Campeão mundial com a Seleção Brasileira em 2002 e dono de um currículo de peso, com passagens por grandes clubes, entre eles Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Grêmio, Flamengo e Vasco, Luizão esteve em Portugal nas duas últimas semanas e, procurado pela A BOLA Brasil, analisou o mais novo desafio de Jorge Jesus, desta vez no futebol brasileiro.

«No Flamengo, assim como no Corinthians, ou você está no céu ou está no inferno [risos]. O Jesus tem tudo para dar certo, até porque o Flamengo atualmente é muito bem estruturado, tem grandes jogadores e dinheiro, pode trazer praticamente quem quiser, além de ter condições financeiras para pagar o alto salário dele. Vai trabalhar num dos maiores clubes do mundo, que tem uma torcida maravilhosa e que cobra muito também», opinou o antigo atacante e hoje empresário.

«Vai precisar de muita paciência para entender o Flamengo e também aprender como funciona o andamento do nosso futebol. Torço para que tenha apenas vitórias, mas, no momento das derrotas, espero que saiba compreender as vaias e as críticas. O Brasil é muito diferente da Europa», completou.

Na visão de Luizão, que pendurou as chuteiras em 2009, por mais que Jesus tenha experiência de sobra e declarado diversas vezes publicamente que conhece muito bem o futebol brasileiro, é o próprio treinador português que tem mais a aprender nos próximos meses.

«Em Portugal, ele é o Jorge Jesus. No Brasil, ele não é o mesmo Jorge Jesus. Não quero tirar os méritos dele, não é isso, mas muita gente não conhece o Jorge Jesus no Brasil. O Flamengo tem muito mais a dar para ele, muito mais. O Flamengo é uma nação, entendeu? É o clube mais amado do Brasil. No Brasil ninguém quer saber quem é o Jorge Jesus, quer saber exclusivamente se ele vai chegar para ganhar ou não», destacou.

Sócio de Deco, sendo responsável por dividir o agenciamento das carreiras de Fabinho, do Liverpool, e Miranda, da Inter de Milão, o antigo atacante, hoje com 43 anos, também aproveitou para comentar as últimas transferências envolvendo jogadores brasileiros, como, por exemplo, o atacante Rodrygo, de 18 anos, que trocou o Santos pelo Real Madrid por 45 milhões de euros.

«Os clubes brasileiros estão mais bem estruturados, ainda mais agora que o dinheiro da televisão é cada vez maior. Os caixas estão mais gordos, então podem pedir valores mais altos pelos jovens da formação. Dito isso, hoje também qualquer jogador vale 100 milhões de euros. O futebol está muito carente. Se qualquer um vale 70, 80, 100 milhões de euros, quanto eu valeria nos dias de hoje? Em 2001 fui vendido por 15 milhões de dólares [para o Borussia Dortmund, mas a negociação foi travada de última hora porque o jogador, então com 25 anos, sofreu uma grave lesão no joelho direito]. Hoje, então...», provocou.

*Texto escrito em português do Brasil

Ler Mais
Comentários (7)

Últimas Notícias